login   |    register

135
Construindo o Tiger I da Dragon

Como quase todo o mundo eu tenho me antecipado à chegada deste kit da Dragon já faz algum tempo. Lendo sobre o que poderia ser incluído, o que definitivamente não foi incluído, e o que os modelistas querem e o que não querem incluídos. Eu acho que ninguém vai ficar desapontado com este kit que agora está finalmente aqui!

Este kit é, falando simplesmente, formidável. Resta ainda ver se há algum problema de exatidão, pois estes normalmente vêm à tona depois do kit ter sido lançado já há algumas semanas, mas se como eu, você modela para se divertir, apenas não vai conseguir qualquer coisa melhor que ele!
Ao abrir a caixa, percebe-se depressa que a Dragon não poderia ter colocado muito mais nela, mesmo que eles quisessem. Uma bandeja de plástico preta segura a maioria dos extras, que incluem um cano de alumínio, lançadores de fumaça de metal, com braçadeiras separadoras de bronze e instalação elétrica metálica. Um balde de metal, três tipos diferentes de munição 88mm de metal, incluindo cartuchos gastos, e corrente de reboque de metal. E isso não termina aí, entretanto. Cave mais adiante na caixa e você achará duas folhas de PE suplementares, inclusive terminais para as munições e suplementos para as jerry-cans, duas figuras de vinil, uma delas segurando uma câmara cinematográfica (inclusa), dois jogos de ferramentas, com e sem ganchos, e uma forma para montar individualmente as lagartas.

O folheto de instrução para este modelo não parece grosso bastante. Não até você olhar e ver os desenhos graciosamente claros, mas complexos de Minoru Igarashi. Por favor, façam mais como esse! Tenha tempo para estudar o jogo de instruções antes de começar, isso renderá bons frutos durante a construção.

Eu tirei todos os sprues, individualmente ensacados, da caixa, e examinei cada um minuciosamente antes de começar a construção. Havia algo em todos os sprues que me pasmou. No casco inferior o reforço nos suportes para a cobertura das lagartas têm a forma correta em guirlanda em ambos os lados, veja fig. 4. E para ilustrar a preocupação da Dragon com este kit, olhe de perto e você verá que eles incluíram pingos de solda nesses suportes.

Minha primeira tarefa foi preparar a barra de torção e os eixos das rodas, e um mínimo absoluto de limpeza é requerido aqui, apenas uma ligeira lixada com uma lixa bem fina. Os eixos têm uma moldagem adorável, não confunda com linhas de molde - que supostamente estarão lá! Os mancais (que seguram os eixos a uma altura pré-ajustada) têm que ser removidos nesta fase, mas você pode deixá-los se não quiser que a suspensão trabalhe com o sistema de barra de torção. Eu planejo colocar este Tiger em um diorama, assim eu os removi.

Ao encaixar as barras de torção, uma de suas extremidades tem que atravessar o casco para ser cimentada ao próprio eixo. A cola líquida não é a ideal para se fazer isso, pois devido à sua baixa viscosidade ela provavelmente penetrará na junta casco/eixo por ação capilar. Eu usei uma pincelada de supercola gel no recesso do eixo em que a barra de torção se encaixa. Ao montar eu usei super cola de baixa viscosidade para cimentar a extremidade cega da barra de torção dentro do casco. Você pode ser tentado em não cimentar a ponta, mas essa colagem é vital para se manter a elasticidade da barra de torção.

A seguir, as rodas. Como com qualquer Tiger, a limpeza das rodas pode ficar monótona (48 no total), mas no final vai valer a pena. O sistema da Dragon de usar entradas para a injeção de plástico por fora da peça, significa que sempre haverá esse trabalho aborrecedor de remoção de excessos, mas quando se percebe que estes previnem o dano em detalhes de sua superfície, esse trabalho de remoção se torna menos enfadonho. Eu sempre achei, não importa qual o fabricante, que rodas beneficiadas com lixamento dessas entradas, ficam sempre com aquela leve concavidade na borda.

Qualquer um que tenha construído um kit da Dragon está familiarizado com o fraco alinhamento das rodas em seus kits. Eu fico alegre de dizer que isso parece ter sido superado com esse Tiger, devido ao perfeito alinhamento de todas elas. As rodas traseiras também são encaixadas neste momento, e podem ser deixadas para depois para permitir que o modelista produza o correto caimento solto das lagartas. Infelizmente elas não permanecem no lugar até que sejam cimentadas. Para superar isso eu colei pequenos pedaços de tubo na parte de trás dessas rodas de forma que elas ainda poderiam girar livremente.

Estágio 5 a 7 das instruções da Dragon, detalhes da construção do casco inferior. A construção começa no encaixe da chapa traseira. Quando você testar o ajuste você vai notar duas aberturas grandes no fundo, lateralmente. Estas são intencionais! No próximo passo das instruções você encaixará os suportes para as correntes de reboque nestas aberturas. A Dragon provê generosamente não só as correntes em estireno ou metal, mas permite você escolher qual tipo usar - assim, confira suas referências para decidir qual usar, ou se você for como eu, vá pela maioria!

Cada uma das duas descargas é composta de sete peças e são inacreditavelmente detalhadas. Tenha cuidado para não misturá-las ao cortar da árvore, pois elas são esquerdas e destras.
Várias peças podem ser cimentadas agora à parte traseira, nenhuma das quais requer prévia montagem ou qualquer limpeza mais forte, só, novamente, uma rápida lixada com uma lixa bem fina. Então você terá que tomar uma decisão entre utilizar os pára-lamas traseiros em estireno ou os em PE - ambos fornecidos no kit. Eu decidi usar os de PE.

Estes PE são delicados para montar. Eu decidi primeiro dobrar a parte de trás da chapa principal e então prendê-la com algum Blue-Tac, ainda cimentei os filetes bem pequenos no lugar com super cola de baixa viscosidade. Embora presente nas guardas, eu senti que os parafusos não eram proeminentes o bastante e decidi acrescentar parafusos feitos de uma vareta sextavada. Depois de produzir um número satisfatório com uma lâmina nova no estilete, usei sua ponta para apanhar o parafuso novo, acrescentar uma pitada de supercola gel e encaixá-lo no lugar.
A construção do macaco para suspensão do tanque para manutenção inicia a seguir. Este é certamente, o melhor macaco que eu já vi fornecido em um kit. Falando nisso, eu ainda não vi um macaco melhor que este, mesmo entre os fornecidos por aqueles que fazem peças alternativas. No total, incluindo as braçadeiras de PE, há 15 peças que o constituem. Mas não se preocupe, se você não quiser usá-las, elas são fornecidas também em estireno, iguais às peças em PE! Com o encaixe da luz sinalizadora de distância de comboio, a parte traseira do casco está agora completa. Movendo-nos para o interior há boas representações dos ventiladores e tanques de gasolina, os quais certamente estarão à mão se você pensar em colocar este Tiger em um diorama.

A seguir a chapa frontal do casco é encaixada. A Dragon produziu uma pequena placa para o alinhamento dos suportes para os links sobressalentes das lagartas. Essa peça, de número G10, é usada para posicionar o suporte inferior que é cimentado no lugar, sendo então removida, após os links sobressalentes terem sido encaixados o suporte superior é colocado, depois de tudo pintado obviamente.

Isto então completa o casco inferior, antes de nós passarmos para a construção do casco superior.

Eu comecei a construção do casco superior com a Fase 8 das instruções, a metralhadora do casco.
Esta é uma obra de arte, pois vem com uma bolsa de munições cuja colocação poderia ter sido mais bem mostrada nas instruções. A peça J26 teve que ser dobrada a certo ângulo, conforme as instruções, e sendo estireno, quebrou prontamente. Uma minúscula gota de supercola resolveu esse problema.

Nesta fase das instruções eu tive que decidir qual das três versões possíveis eu iria fazer. Eu decidi pela sPzAbt 502, a primeira versão. Isto significava que eu poderia omitir a engrenagem do tubo snorkel, poderia omitir a placa de cima da porta da metralhadora, e poderia construir a cobertura do motor como B2, indicada nas instruções. A Dragon fornece algumas peças e partes em PE absolutamente fantásticas neste kit, inclusive porcas para segurar o anel ao redor da porta da metralhadora.

Logo vieram as escotilhas para o motorista e o ajudante, as quais podem ser deixadas abertas se desejado. Os detalhes internos nestas são excelentes, periscópios completos para ambos são fornecidos em plástico transparente. Eu mascarei a porção que eu queria que permanecesse transparente e fixei ambos no lugar, eu queria que ambas escotilhas fossem exibidas abertas.
A fase 10 das instruções da Dragon inclui o ajuste dos suportes para os faróis Bosch. A propósito, embora estes sejam cobertos, os bulbos são incluídos no sprue transparente! Fantástico! Tenha cuidado, embora as instruções indiquem a escolha de J5 ou J9, um é um suporte para montar a lâmpada, e o outro representa um suporte sem a lâmpada. Eu encaixei o incorreto e tive que ajustar as lâmpadas depois, quando percebi meu engano!

Embora esta fase também detalhe o ajuste das ferramentas no casco, eu as deixei fora, pois eu queria pintá-lo sem elas no lugar. Aqui a Dragon surge com trunfos novamente, uma vez que eles fornecem duas versões das ferramentas, com e sem braçadeiras. Se você desejar ajustar as sem braçadeiras, um jogo delas em PE é fornecido.

A fase 11 também trata dos ganchos dianteiros. Estes existem na verdade moldados no casco bem embaixo das fendas da frente. A Dragon também os fornece em PE, sendo que, para usá-los, primeiro é necessário remover os que já vêm moldados.

A última coisa a fazer nesta fase foi fixar as grades com venezianas da cobertura do motor no lugar. Estas têm a forma correta transversal, e cada uma vem em duas partes, superior e inferior. Você verá que é impossível ajustar o apoio, peça J19, sem remover uma lasca de plástico do seu lado, sem isso ele não se ajustará nas dobradiças das grades.

Isto completa o casco superior então, e a construção passa agora para a montagem da torre.


A construção da torre começa com o cano da arma principal, do suporte do canhão, etc. A Dragon fez essa peça com uma mola, para imitar o recuo da arma real. Em um modelo estático esta característica é redundante, mas pelos menos é agradável. Um cano de alumínio muito bem torneado é incluído no kit, e novamente a Dragon também inclui peças de estireno para aqueles que não desejam usar aquele. Eles até mesmo incluem uma versão que não vem em duas metades para aqueles que desejam evitar o lixamento das linhas de junção!

O quebra-chama é uma pequena obra de arte, completa, com tampa, cortesia da tecnologia de modelagem da Dragon. Eles também incluíram alguns números na árvore P que podem ser raspados para serem usados como números fundidos no escudo do canhão.

Como com todas as escotilhas no kit, a da cúpula pode ser montada aberta, que é o que eu decidi fazer, embora possa ser feita móvel sem muita dificuldade. O anel do periscópio dentro da cúpula é fornecido em plástico transparente, assim não esqueça de mascarar antes da montagem se você quiser que eles permaneçam transparentes! Logo vieram os tubos lança fumaça, e eu realmente estava esperando construí-los. E não me desapontaram. Duas braçadeiras em PE, três lança-fumaça de metal em cada, e mecanismos de fogo em PE para a parte de trás - Uau! Estes realmente precisam de uma montagem cuidadosa, mas realmente valem a pena quando completos. Eles nem mesmo tem a necessidade de serem cimentados no lugar, pois deslizam entre as linhas de molde das costuras de solda e ficam firmes no lugar, se você quiser montá-los completamente antes de pintar, como eu quis.
As lagartas foram as seguintes, embora delicadas de se manusear, a Dragon incluiu uma forma de plástico para facilitar o processo, embora você tenha que ter cuidado ao usar a forma correta com as peças de lagartas corretas. Eu tive alguma dificuldade com as peças que saltavam fora antes de eu ter uma chance de cimentá-las, mas resolvi o problema raspando as covinhas minúsculas de dentro das lagartas em cada peça. Foram muitas peças para raspar, mas eu senti que valeu a pena no efeito final.
Para terminar as coisas, as lagartas foram moldadas em cima das rodas dentadas e pedaços de comprimentos apropriados foram cimentados entre eles. Finalmente, as ferramentas foram colocadas no lugar usando as braçadeiras em PE providas pela Dragon. Eles também providenciam uma pequena forma para estes em um dos sprues, e novamente, embora sejam delicados, vale a pena usá-los para o acabamento final.

Concluindo, na minha opinião antecipada, esse deve ser seguramente, o kit do ano! A Dragon não só elevou nível... Simplesmente eles se superaram em tudo. As peças se encaixam como devem - lindamente. E me parecem muito fiéis ao original, e inclui tantos suplementos que depois os pessoal que produz peças alternativas ficarão arrancando seus próprios cabelos tentando pensar em algo que possam produzir que já não esteja na caixa. Tudo que eu deixei para fazer depois foi pintá-lo - algo que eu quero curtir porque este kit merece. Ah, e tente decidir o que fazer com todas as guloseimas que deixei fora - a jaqueta pendurada, as duas figuras, a câmera cinematográfica, o balde de metal, as varas de limpeza, algumas ferramentas, todas aquelas adoráveis munições de metal. hmmm. Saia e compre logo três kits, eu irei!
  • Fig_01
  • Fig_03
  • Fig_02
  • Fig_09
  • Fig_08
  • Fig_06
  • Fig_05
  • Fig_04
  • Fig_15
  • Fig_13
  • Fig_11
  • Fig_12
  • Fig_10
  • Fig_22
  • Fig_21
  • Fig_20
  • Fig_19
  • Fig_18
  • Fig_17
  • Fig_16
  • Fig_28
  • Fig_27
  • Fig_26
  • Fig_25
  • Fig_24
  • Fig_23
  • Fig_29
  • Fig_30

About the Author

About Vinnie Branigan (Teacher)
FROM: ENGLAND - NORTH WEST, UNITED KINGDOM